Dia 21

Dia 21: Mariana – Passagem de Mariana – Ouro Preto

Por Rafael José Rorato
Adicionado ao site em 28/11/2015
Modificado pela última vez em 04/01/2016 às 20:04

Nada melhor para fugir da famosa depressão dominical que a atividade física. Alguns apelam para a bebedeira no domingo. Tentei algumas vezes, mas parece que potencializa o sofrimento. Escolhi sair de Mariana com destino a Ouro Preto bem por causa disso.

Acordo bem cedinho, antes da agitação do último dia de prova do Iron Biker 2014. Tomo o meu café da manhã. Conforme prometido, passei no Fórum e me despedi do Bocão. Ele ficou muito feliz. Peguei o contato dele. Ele me promete uma galinha caipira para quando eu voltar a visitar Pirapora. Minas Gerais é o que há!

Pego o rumo a Ouro Preto. A extensão percorrida é curta, mas literalmente é só subida. Pensei em conseguir visitar a Mina da Passagem. Era muito cedo e estava tudo fechado. Ficará para uma próxima visita.

Na comunidade, paro na Igreja de Nossa Senhora da Glória, que estava nos minutos antecessores à missa. O padre, que estava na porta recebendo os fiéis, veio conversar comigo. Contei rapidamente da minha viagem. Desejou-me boa viagem. Tiro fotos da pequena igreja e sigo o rumo.

Caminho por via asfaltada. Muitos carros de ciclistas vindo de Ouro Preto. Subo, subo e subo, até adentrar-me na malha urbana de Ouro Preto. Estava eufórico em concluir o Caminho dos Diamantes.

Sigo para a Praça Tiradentes. Esse local cria uma forte emoção em mim desde a primeira vez que pisei nela, em 2007. Facilmente encontro o prédio da FIEMG e lá busco carimbar o passaporte. Porém, para obter o certificado, teria que voltar na segunda-feira.

Volto à praça e sento-me ao meio fio. Fico curtindo o momento até que um senhor vem conversar comigo. Ele de cara me identificou como um viajante da Estrada Real. A viagem dele era de bicicleta, entre Diamantina a Ouro Preto. Proveniente de Campinas, estava de férias das plataformas da Petrobrás. Tinha dúvida se iria continuar para Paraty, pois estava com muitas saudades da família. Pelo que senti, Ouro Preto seria o término da viagem dele. Conversamos um pouco sobre a viagem e logo ele se despediu. Infelizmente não peguei contato.

Paro em uma lanchonete para um suco. Após fui à busca do Rosário Hostel. Chego no local, um casarão histórico interessante. Mas aqui começou uma triste história do pior hostel que fiquei em toda a minha vida. Como já tinha pago com transferência bancária, me danei. Fui acomodado em um quarto coletivo no térreo, com pé direito alto (básico para os casarões antigos). Estava todo bagunçado, pois o garoto que me recebeu comentou que tinham hospedado um pessoal que veio para o Iron Biker 2014. Logo pensei:

“Tudo bem, ainda arrumarão essa bagunça.”

O banheiro estava sujo também. Não havia armários para cadeados. Organizei minhas coisas, separando o que poderia ficar na mochila e os itens de valor separados em um saco estanque, que deixei com o garoto. Tomei banho e fui perambular.

Começo aos poucos uma sessão de fotos. Máquina fotográfica e receptor GPS no ombro. Dei um tempo a perambular, com direito a suco e prosa de cozinha. Como boa dica, recebo o convite para visitar e almoçar na Mina Chico Rei. Lá fiz amizade com o povo: Toninho (dono), Tiago (músico), Lúcia e Gisele (cozinheiras por hobby). Também surgiu um documentarista carioca que estava querendo realizar umas filmagens. Almocei e a ótima conversa com cerveja rendeu. Rendeu tanto que ainda fui com a turma a uma casa com música ao vivo, na parte alta da cidade. Pelo que percebi, reduto mais frequentado pelo povo de Ouro Preto. Nada de turistas. Do jeito que gosto. Música boa, decoração artesanal, cerveja gelada, papo bom e no final da noite um frio de doer os ossos. Me dei conta que tinha esquecido a máquina fotográfica na Mina Chico Rei. Com o Toninho não há problema.

Tarde da noite de domingo, às 23h, volto para o hostel.

21o dia

Caminho dos Diamantes
21/setembro/2014
11,22 km percorridos
Localidades
55-ouro-preto Clique para ampliar

Downloads
KML GPX

Todos os trechos

Acesse abaixo todos os trechos que já percorri na Estrada Real.

Caminho dos Diamantes
Caminho Velho


Trechos relacionados

  • Dia 17: Catas Altas – Morro d’Água Quente – Santa Rita Durão – Bento Rodrigues – Camargos +

    A expectativa de finalizar o Caminho dos Diamantes é grande. Falta pouca coisa. Os pés não estão bem. Dor constante. Pomadas, curativos, antibiótico, "meias duplas", faixas. Mas a dor não é amenizada. Sinto que perderei unhas dos pés. Contudo, sigo [...]

    Leia mais
  • Dia 20: Mariana +

    O café da manhã é compartilhado com alguns atletas amadores do Iron Biker 2014. Aos poucos, a rua começa a ser tomada por ciclistas. Dirijo-me ao local de largada. Da praça vejo atletas chegando. Mulheres interessantes sobre duas rodas. É [...]

    Leia mais
  • Dia 22: Ouro Preto +

    Pela manhã, o café da manhã não foi servido. Fui checar as roupas que tinha lavado na tarde anterior. O local vazio e zoneado ainda do domingo e ninguém no prédio. Preparo-me para sair e encaro um café da manhã [...]

    Leia mais

Minhas refeições

  • Acaso 85
  • Restaurante Mina Chico Rei

Coisas interessantes que vi

  • Mina Chico Rei
  • Casa dos Contos
  • Certificado Caminho dos Diamantes
  • Boemia OP

Selfies e pessoas que encontrei

  • Término do Caminho dos Diamantes